Loading

Alexandre Melo

am4131557@gmail.com

A Dimensão da solidão

Com esta solidão estou,

Evitando pensar em quem me amou!

Com esta música no ouvido.

É como se tivesse morrido!


O ódio neste sentimento,

Me dá um pressentimento...

De que o que sinto,

Se tornará no recinto.

Em que o amor,

Não é morador!


É devastador!

Saber que quem me amou,

Não sabe quem sou!

Pois nesta dimensão,

Há apenas solidão!


Solidão essa que deprimente,

Faz lembrar o perdão inexistente!

Inexistência essa que tudo formou!

Desde o recinto,

Até ao que sinto!


E esquecendo quem me amou!

Vou caminhando,

Para a minha nova casa...

Que fica no recinto,

Onde tudo o que sinto...

É uma imensa solidão!

Vou ficar então nesta dimensão.