Loading

Alexandre Melo

am4131557@gmail.com

A Desculpa

Desculpe não conseguir dizer, 

Mas ao escrever... 

Talvez o transmita! 

Não sei o que fiz e 

Fico infeliz... 

Ao saber que o ciúme está presente. 

Mas como já sabe como sou 

E não relatou, 

O que se passou... 

Fiquei quente! 

 Fiquei à nora! 

Não sei como aconteceu, 

Mas sei que de falar deixou! 

Mas como volta a fazê-lo, 

Parece um novelo. 

Novelo esse enrolado, 

Fica confuso! 

E ao entrar em parafuso, 

Não sei o que dizer! 

Mas para deixar claro 

E não escuro! 

Quero que se abra. 

E que fale diretamente. 

Embora, discretamente... 

Peço humildemente. 

As minhas desculpas!